domingo, 15 de setembro de 2013

Rock and Karate!

Anyhaseo!!

Desculpem o sumiço! Agora estou de férias e prometo postar mais. Assunto não falta. Somente o tempo que é pouco mesmo.
Essa semana tivemos ou estamos tendo um grande evento de música acontecendo no Brasil:
O Rock in Rio. Com Jesie J, Justin Timberlake, Beyoncé e grandes estrelas da música pop. Com este elenco podemos chamar este evento de tudo, menos de Rock in Rio.
Nada contra estas estrelas da música, mas o evento poderia fazer jus ao nome que carrega.
Da mesma forma que este evento temos nas artes marciais uma tendência que segue o mesmo caminho.
O Rock para o público atual possui uma cara feia.
Homens vestindo preto com barbas por fazer e cabelos desgrenhados não são a aparência mais vendável atualmente.
Guitarras distorcidas e acordes que fazem com que a gente precise pensar e ter ouvidos exigentes para saborear a música com toda plenitude, não são algo fácil e rápido para conquistar ouvidos mal treinados e acostumados a música descartável.
Enfim o rock assim como uma arte marcial de verdade tem a tendencia de vender pouco por exigir esforço de que se dispõe a ser um adepto dele.
Assim como o Rock in Rio nas artes marciais tem se criado uma variante mais popular e que a cada dia tem se tornado a unanimidade entre os praticantes.
O Karate por exemplo é uma arte que requer repetição, esforço e por consequência dedicação. Tornando-a uma arte que demanda amor, tempo, paciência e sacrifício para ser aprendida.
Pensando no dinheiro e incapacidade dos alunos ( e dos professores em lecionar os mesmos) a cada dia a tendência das artes seguem para algo próximo de um esporte, jogo ou atividade lúdica.
As lutas são definidas em dezenas de pontos. A defesa pessoal é esquecida, assim como golpes mais contundentes.
O respeito as tradições, as hierarquias são ignorados. Há uns dias vi um vídeo de uma praticante de tae kwon do em que ela treinava com um aparelho de mp3.
Um amigo meu uma vez me falou sobre o clima em uma academia de "arte marcial esportiva", ser insuportável e difícil pela clima pseudo competitivo, onde os atletas com mais recursos financeiros eram levados a competições enquanto os outros mesmo sendo melhores, eram deixados para trás.
Há uma academia de karate em que treinei (até já comentei aqui)  em que se treinavam entradas de golpes em almofadas.
Na mesma academia não se usava a etiqueta correta para nada e nem cumprimento em seiza.
Os alunos paravam o treino até para falar de novela. Tinha um figura que levava uma garrafa de isotônico e largava dentro do dojo e bebia toda hora como se fosse um atleta de altíssimo rendimento. Sendo que era apenas um malemolente.
Entre estas e outras hoje em dia seja para ouvir seu roquezinho antigo que não tem perigo (como dizia Rauzito) ou seja para treinar, você precisa de muita atenção.
Não é porque o evento leva o título "Rock" ou a academia traga em sua fachada um letreiro em neon com o nome da arte marcial, que seja realmente aquilo que é praticado lá.
Procure conhecer sua arte, seu mestre e a origem dele.
Fuja de Mestres que não sabem dizer quem treinaram ou como chegaram na faixa preta.
Tenha sempre atenção.
Perdoem-me os erros. Amanha revisarei o texto.
Abraços



Oss

David Mendes








domingo, 5 de maio de 2013

Zanshin: Sempre pronto



Anyhaseo

Cena do filme O último Samurai. Samurai tem que ter os elementos do Zanshin.
Esses dias indo para o treino estavamos falando sobre os perigos do trânsito e sobre como ter zanshin ajuda estar sempre atento.
.
Em Campinas principalmente você NECESSITA dirigir em prontidão contínua pois domingueiros e motoristas de videogame pululam durante o dia e noite.
Essa prontidão e foco ao se realizar uma tarefa se chama Zanshin.
Você ter foco para começar e terminar uma tarefa também é ter zanshin.
Como inumeras pessoas no Brasil eu também tenho problemas com bancos e financeiros. Esses  dias tive que ir no banco encerrar uma conta chatissíma e  estava protelando há tempos.
Aí na hora pensei. Onde esta meu Zanshin. Preciso encerrar isso logo pois pode me gerar problemas no futuro. Eu comecei e vou terminar. E fui lá e ainda descobri que havia uma pequena divida engordando pelos juros e que eu demorasse mais  talvez hoje nem teria condições de pagar.
Com treino é a mesma coisa você tem que se disciplinar. Escolher um horário que consiga treinar e ir. Se começou termine. Mesmo que não tenha fim como o caminho das artes marciais.
Durante uma luta a falta de Zanshin assim como no trânsito e em muitas outras tarefas pode representar a morte. Você deu seu golpe e não esta atento ao que acontece ao redor pode ser atingido. Como diz meu Sensei: Na rua morre. Numa situação de perigo real em que você e NÃO HÁ ESPERANÇA DE VIDA ALÉM DA REAÇÃO e você não tiver zanshin,l você leva uma facada ou um tiro. Fora a confiança de saber como agir e como evitar determinadas situações que somente um espirito condiconado a ser vigilante pode te dar.
Elementos do Zanshin:

Shisei (postura);
Metsuke ( poder de observação visando antecipação );
Maai ( distância ); Kiai (energia concentrada);
Ki Musubi (conexão);
Kime (foco decisivo);
Riai (essência da técnica);
Kanken (intuição / conhecimento)



Abraços e Oss



David Mendes 


Canal do Youtube: Shotokan Sensei 


Aprendendo a ouvir


Dojo Kun Fonte: http://www.budo-kan.net


Anyhaseo
Lembro me de uma vez estar assistindo a um animê(desenho animado japonês) e em numa cena, um espadachim enquanto patrulhava a cidade falou: Estou sentindo cheiro de sangue. Na cena estava um espadachim que era procurado por ele, o mesmo estava com um corte na face o qual exalava o cheiro de sangue que ele sentia. Sem saber disso um espachim do mesmo grupo do primeiro lhe falou: Você anda matando muita gente e por isso esta sentindo cheiro de sangue em todo lugar.
O primeiro espadachim lhe responde e disciplina: Reuna seus pensamentos para depois transformar eles em palavras.
Esta história justifica bem o motivo que dei uma parada com o blog e há algum tempo não venho postando nada.
Saber ouvir é necessário para a construção de um artista marcial. Praticar o que se ouve é fundamental também.
Muitas coisas erradas ocorrem quando você não sabe ouvir. Entre elas as besteiras que podemos vir a dizer ou fazer por ansiedade ou simplesmente falta de disciplina.
Um dos príncipios do Karate diz :   
Hitotsu reigi o omonzuru koto (O Respeito acima de tudo).
Respeitar não quer dizer que você deva ser com mentiras que mestres picaretas falam.
Mas sim que deve respeitar a verdade, a justiça, seu Mestre e sua Arte.
E parte desse respeito é saber ouvir. Por isso ouça quem esta ao seu lado, ouça seu Mestre e seus Senpais. Opine quando for absolutamente necessário. Não abra a boca para tentar participar do grupo ou satisfazer seu ego, como muitos fazem.
Dizia minha mãe: Em boca fechada não entra mosquito.
Existe um trecho da Bíblia que fala: A boca fala do que o coração está cheio o coração.
Então esvazie seu coração do mal, do ego, da arrogancia, da leiguisse e de tudo que está ou que acha errado.
Sem querer pregar nada a ninguém, mas de uma limpada no coração. Ouça tudo e fale o que justamente será útil a todos.
Sem esquecer galerinha o sorteado do livro do Vitor Belfort foi o seguidor (e quase meu xará já que chamo David Antônio) do blog: DAVIDSON F . ANTONIO

Oss

David Mendes 

segunda-feira, 18 de março de 2013

Dica de filme:




Anyhaseo!
Trilogia Karate Oyama.
De 1975 a 1977 Shonny Chiba protagonizou a trilogia sobre a vida de Mas Oyama dividida em 3 partes.
Vou confessar que é um filme complicado para achar. Já que a Toei que distribuía ele aqui, em terras brasileiras, em VHS e hoje em dia nenhuma distribuidora se interessou em relançar.
Mas você pode procurar em sites do exterior ou mesmo de outras formas, mas as legendas são difíceis de achar, bem mais que o filme.
Porém os filmes são bons e valem a pena ser vistos. Se você não conhece ou mesmo não curte Karate, deve ver pela excelente atuação de Sonny Chiba. Um grande ator e bom artista marcial.
Não recomendo vocês assistam estes, como uma biografia de Sensei Oyama, pois o filme contém alguns exageros.
O primeiro “Karate Inferno-Oyama Campeão da Morte”, mostra Oyama que após matar o líder de uma gangue tenta se redimir ajudando a viúva do mesmo. Apesar de jurar que não vai voltar a usar o Karate é necessário quebrar este juramento.
O segundo  “Karate Inferno II - A Luta contra o Urso”, mostra sua busca pelo auto-conhecimento e entre outros desafios, rola até uma luta contra um urso. Que Oyama dizia em vida ter acontecido realmente, mas há controvérsias.
O último da série “Karate Inferno III -Jogo Sujo”, mostra Oyama enfrentando a máfia das lutas, defendendo sua arte e seu modo de pensar.
Os filmes também podem ser achados com os nomes de:
Karate Bullfighter(Kenka karate kyokushinken), Karate Bear Fighter(Kyokuskin Kenka Karate Burai Ken)e Karate for Life(Sora-te baka ichidai)

Oss e Osu!

David Mendes 
Trailer: Karate Inferno

 

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Lyoto Machida vs Hendo



Anyhaseo!
Lyoto desferindo um Mawashi Geri


Hoje de manhã ouvi palmas no meu portão.
Sai e fui atender: Era a policia americana acompanhada do lutador Dan Henderson. Ao sair perguntei o que queriam e me disseram, com uma foto em mãos. Você viu esse homem?
Na foto aparecia o lutador Lyoto Machida. Respondi que não. Ou que se tentassem procurar nos Estados Unidos já que Lyoto está com residencia lá.
Talvez a galera que foi em busca de uma luta cheia de ação e peripécias, tenha se decepcionado. Eu também queria ver uma luta mais franca, mas que conhece Dan Henderson sabe que não se pode ficar perto dele, pois além de lutador ele é um Westler genial e fora que o homem nunca foi nocauteado. Qual seria a inteligência de Lyoto se sobrasse para ele levar para o chão ou tentar nocautear um homem que iria absorver os golpes com facilidade?
Não muitas com certeza. E Lyoto sabe disso. E foi isso que Lyoto fez uso do Go no sen (iniciativa na defesa ou contra a iniciativa de quem ataca) , foi esquivo, cansou Hendo. Deu golpes quando Hendo sobrou, levou para o chão e armou varios mae geris(chutes frontais) fora que dois ou mais acertaram. Confesso que a luta como espetaculo em si, foi parada. Mas fazer Hendo paracer um lutador de classe baixa foi mérito do The Dragon. E pareceu isso em alguns momentos.
Hendo foi o homem ganhou dois títulos do Pride(para quem não sabe foi um torneio estilo o UFC porém sem tantas regras e com lutas infinitamente mais violentas) em duas categorias diferentes, ganhou o Strikeforce, e  ganhou de Wanderlei Silva no auge, Vitor Belfort, Minotauro, Murilo Bustamante, Shogun, Fedor entre outros. Imagine para um lutador desse nível ficar 2 de 3 rounds sem achar o oponente. Deve ser frustrante demais. E com certeza foi. A ponto do próprio Dan Henderson se manifestar contra a decisão dos juizes. Ele até certou alguns socos e levou para o chão no final mas no mais, não passou disso.
No mais é bom ver o Lyoto não se levar por pressões e sendo ele mesmo em uma luta.
Não foi só mais uma vitória do JKA Karate, mas foi do Brasil e de todos que apoiam este humilde lutador!

Oss
David Mendes


Foto: Getty Images